top of page

Sou referência para quem me segue?

Tirei o dia de folga hoje e fiquei refletindo no quanto taaanta coisa mudou na minha vida nos últimos anos (uma vibes nostálgica estoy). Ser uma pessoa trans não me abriu oportunidades, infelizmente algumas se fecharam até. Tive menos contratações, as desconfianças surgem quando estou presente em algum evento e infelizmente não enchem uma mão as referências trans que eu tenho no universo da fotografia, design, posicionamento digital e empreendedorismo. Eu conheço e sei que existe empreendedorismo feminino, mas eu me questiono todos os dias se me encaixo nele. Sou uma mulher forte? Me tornei uma. Sou capaz? Sim, e muito. Mas todos os dias eu me questiono do porquê pessoas trans não estão em cargos de destaque. E a resposta a gente sabe muito bem qual é.


Mas a minha reflexão de hoje, é: porque eu não posso ser referência?


Esse pensamento me atravessa TODO DIA. E eu ignorava ele. Sempre pensava: já tem alguém. Mas a real é que eu não me enxergava em ninguém.


Tudo mudou quando eu comecei a olhar pra mim mesma e acreditar que o que eu faço tem um objetivo bom.


As pessoas à minha volta me ajudam muito, meu namorido, meus amigos, e muitos de vocês aqui, que mesmo de longe acreditam em mim.


Eu simplesmente cansei de tentar me encaixar no império dos outros e resolvi criar o meu. Fod*a-se o que as pessoas pensam. Eu quero me dedicar para as que vierem depois de mim, para que acreditem e sejam capaz de viver experiências maravilhosas trabalhando com o que gostam e não passando mais perrengue na mão de (principalmente homens) cis.


Não é fácil, confesso, e o pensamento de desistir vem todo dia também. Mas eu acredito em algo maior que a gente. Quem vem comigo?? 🔥

Comments


bottom of page